Home News O que estão pensando: para muitos democratas, o silêncio fala muito sobre...

O que estão pensando: para muitos democratas, o silêncio fala muito sobre a questão Biden

20
0


Cadastre-se na Fox News para ter acesso a este conteúdo

Você atingiu seu número máximo de artigos. Faça login ou crie uma conta GRATUITAMENTE para continuar lendo.

Ao inserir seu e-mail e clicar em continuar, você concorda com os Termos de Uso e a Política de Privacidade da Fox News, que inclui nosso Aviso de Incentivo Financeiro.

Por favor insira um endereço de e-mail válido.

Anos atrás, um jornalista veterano e respeitado me denunciou em um texto de notícia que escrevi.

Meu pecado: em vez de indicar que alguém disse alguma coisa, eu escrevi que eles acreditava algo.

Meu colega me corrigiu.

CADERNO DE REPÓRTER: RETROCESSO NOS SALAS DO CONGRESSO

“Nós sabemos o que eles dizem. Mas não podemos saber o que eles acreditar”, aconselhou meu amigo.

Eu mudei a cópia.

Nenhum jornalista é clarividente.

As questões sobre a acuidade mental do presidente Biden e os apelos para que ele se afastasse abriram uma nova divisão no Partido Democrata. (Plano de fundo: Win McNamee/Getty Images; inserção: Anna Moneymaker/Getty Images; Win McNamee/Getty Images; Justin Sullivan/Getty Images; Kevin Dietsch/Getty Images; Alex Wong/Getty Images)

Mas às vezes, nós da imprensa do Capitólio sabemos exatamente o que os legisladores estão pensando.

Não é o que os membros do Congresso nos dizem. É o que eles não nos digam.

Freqüentemente, o silêncio pode ser mais alto do que as frases de efeito.

CHIP ROY PLANEJA DISCUSSÃO NA CASA SOBRE A 25ª ALTERAÇÃO SOBRE A ADEQUAÇÃO MENTAL DE BIDEN

Esse é o caso da versão desta semana dos Laff-A-Lympics do Congresso, enquanto os repórteres perseguiam os democratas do Congresso subindo a colina da Câmara e descendo o vale do Senado em uma tentativa de determinar sua posição com o presidente Biden.

As líderes de torcida do presidente foram fáceis de encontrar.

“Joe Biden até o fim”, gritou o deputado Kweisi Mfume, democrata de Maryland, enquanto se dirigia para uma reunião do Caucus Democrata da Câmara. “Joe Biden até o fim.”

O deputado democrata de Maryland, Kweisi Mfume, declarou abertamente seu apoio ao presidente Biden “totalmente”. (Chip Somodevilla/Getty Images)

“Há uma pessoa neste país que chutou a bunda do (ex-presidente) Trump em 2020. É onde está meu dinheiro agora em 2024”, disse o senador John Fetterman, D-Penn.

“Estamos cavalgando com Biden”, declarou o deputado Jim Clyburn, DS.C.

Mas há preocupação com uma hemorragia eleitoral negativa para os democratas se o presidente permanecer na disputa.

Chame isso de “sangrando com Biden”.

REP. CLYBURN DECLARA APOIO A KAMALA HARRIS COMO INDICADA DO DEM SE BIDEN TIVER QUE SE RETIRAR: ‘EU APOIAREI ELA’

Alguns que nutriam graves preocupações fizeram comentários breves, mas pontuais.

“Ele simplesmente precisa renunciar porque não pode vencer”, disse o deputado Mike Quigley, D-Ill., do presidente.

O deputado Mikie Sherrill, DN.J., pediu que Biden se afastasse em um comunicado.

“Peço que ele declare que não concorrerá à reeleição e que nos ajudará a conduzir o processo rumo a um novo candidato”, disse Sherill.

O deputado democrata de Nova Jersey, Mikie Sherrill, divulgou uma declaração formal pedindo ao presidente Biden que retire sua candidatura à reeleição. (Foto de Kevin Dietsch/Getty Images)

O deputado Pat Ryan, DN.Y., que representa um distrito indeciso, também pediu uma troca no topo.

Mas quando pressionados sobre o que alguns realmente sentem, muitos democratas não “usam as suas palavras”.

A ex-presidente da Câmara, Nancy Pelosi, democrata da Califórnia, cumprimentou uma multidão de repórteres do lado de fora do Comitê Nacional Democrata no calor sufocante da manhã de terça-feira.

“Bom dia. Bom dia”, disse Pelosi.

“O presidente deveria se afastar?” perguntou um repórter.

Houve silêncio de Pelosi.

PELOSI APARECE A REPÓRTER PERGUNTA SE ELA QUER QUE BIDEN DESISTA DA CORRIDA: ‘ESTOU FALANDO INGLÊS COM VOCÊ?’

Os repórteres tentaram fazer com que a senadora Elizabeth Warren, democrata de Massachusetts, opinasse sobre o presidente Biden.

“Você apoia Biden?” perguntou Rachel Scott, da ABC.

Warren e um assessor passaram apressadamente pela reunião de imprensa.

“Estou na área de Finanças”, disse Warren enquanto corria para a sala dos fundos do comitê.

“Não tenho nada a dizer sobre isso”, disse o deputado Mark Takano, democrata da Califórnia, o principal democrata no Comitê de Assuntos dos Veteranos da Câmara.

Realmente? Nada sobre o porta-estandarte do seu partido?

Pelo menos nada – abertamente.

O senador Peter Welch, de Vermont, é o primeiro democrata em sua câmara do Congresso a instar a saída do presidente Biden. (Foto de Anna Rose Layden/Getty Images)

Após o almoço semanal democrata no Senado, os senadores Chris Murphy, D-Conn., e Brian Schatz, D-Havaí, indicaram que não discutiriam o que acontece em reuniões privadas.

“Temos um longo caminho a percorrer”, disse o senador Peter Welch, D-Vt., “Mas não vamos negociar em público”.

Welch se tornou o primeiro democrata do Senado a pedir a retirada do presidente.

PRIMEIRO SENADOR DEM PEDE QUE BIDEN DESISTA ‘PARA O BEM DO PAÍS’

A colega Aishah Hasnie relatou a certa altura que os legisladores nem sequer reconheceriam verbalmente alguns repórteres que perguntavam sobre o presidente Biden e apenas olhariam para eles.

A consternação com o Presidente levou alguns Democratas a recuar em público nos comentários sobre a sua viabilidade. No entanto, eles têm sido francos a portas fechadas.

“Em uma conversa confidencial com outros membros da liderança democrata da Câmara, expressei as mesmas preocupações que os americanos em todo o país – e aqui no meu distrito – estão enfrentando, sobre a elegibilidade do presidente Biden no topo da chapa”, disse a deputada Susan. Wild, D-Penn., que representa um distrito swing.

A deputada democrata da Pensilvânia, Susan Wild, afirmou expressar “preocupações” sobre a viabilidade eleitoral do presidente Biden a portas fechadas – mas permaneceu calada sobre o assunto quando pressionada pela Fox. (Foto de Bill Clark/CQ-Roll Call, Inc via Getty Images)

Wild participou de uma teleconferência com outros democratas importantes no domingo, na qualidade de membro graduado do Comitê de Ética da Câmara.

Wild era um legislador com quem a maioria dos jornalistas gostaria de falar esta semana. Quando a Câmara realiza votações nominais, Fox utiliza o que chamo de defesa “sem duplas”. No beisebol, a defesa “sem duplas” é onde o homem da primeira e da terceira base se aproxima da linha para evitar “duplas”. Fazemos o mesmo no Capitólio. Existem duas saídas perto da escadaria exterior principal da casa. Assim, uma equipe vigia a saída principal. Outro trapaceia um pouco para o lado do Senado, onde alguns membros que desejam ser evasivos tentam escapar.

Com certeza, Wild partiu pela saída mais obscura em direção ao Senado. Mas foi aí que a alcançamos. Wild foi cautelosa quando questionada sobre suas reservas em relação ao presidente Biden.

MÚLTIPLAS CARTAS CIRCULANDO ENTRE OS DEMS DA CASA CHAMANDO BIDEN PARA SE APOSENTAR PARA 2024: FONTES

“Minha declaração fala por si”, disse Wild.

“Você expressou algumas dessas preocupações na ligação de ontem?” Eu retruquei.

“Minha declaração é minha declaração, é minha declaração”, insistiu Wild.

“Existem preocupações entre os democratas de distritos indecisos como você?” Eu perguntei.

“Você pode perguntar de muitas maneiras diferentes”, disse Wild.

“Essa é uma questão diferente”, observei.

“Não importa”, disse Wild. “Não vou dizer mais nada. Fiz uma declaração e é tudo o que vou dizer.”

Apesar de relatos de que o deputado Don Beyer da Virgínia se referiu ao presidente Biden como “muito frágil” nas negociações com colegas, o democrata da área de Washington, DC dobrou seu apoio na noite de domingo. (Bill Clark/CQ-Roll Call, Inc via Getty Images)

O deputado Don Beyer, D-Va., participou da teleconferência de domingo como o principal democrata da Câmara no Comitê Econômico Misto. O Punchbowl News indicou que Beyer disse a seus colegas na teleconferência que o Sr. Biden está “muito frágil” e se esforça para juntar “duas frases”.

Ao anoitecer de domingo, o gabinete de Beyer enviou um comunicado dizendo que ele apoiava o presidente Biden.

No Capitólio, ao meio-dia de segunda-feira, eu encontrei Beyer e o deputado Joe Courtney, D-Conn., caminhando por um corredor próximo ao chão. Pedi desculpas a Courtney, dizendo que tinha algumas perguntas para Beyer – assim como todos os outros jornalistas em Washington.

OS DEMOCRATAS ENFRENTAM UM AJUSTE NA CAMPANHA DE BIDEN ENQUANTO OS Legisladores retornam ao Capitólio

Beyer foi gentil ao responder às minhas perguntas enquanto caminhávamos por um túnel em direção ao edifício de escritórios Cannon House. Mas, como Wild, Beyer era cauteloso.

“Você pode esclarecer seus comentários de ontem? Você divulgou uma declaração ontem. Houve alguns relatos de que ela não correspondia 100% ao que foi dito”, eu disse a Beyer.

“Sinto que estou muito comprometido com Joe Biden. Mas certamente parece que ele será nosso candidato. E posso fazer tudo o que puder para elegê-lo. E apenas remeto a declaração de apoio”, respondeu Beyer.

“O que foi relatado não foi preciso?” Eu acompanhei.

“Não quero caracterizar a reportagem de uma forma ou de outra”, disse Beyer. “Mas eu queria deixar claro onde estou com a declaração que fiz ontem.”

O deputado Pete Aguilar da Califórnia, presidente do Caucus Democrata da Câmara, insistiu que seu partido permanece unificado contra o ex-presidente Trump, apesar das preocupações sobre a viabilidade eleitoral do presidente Biden. (Samuel Corum/Getty Images)

Na primeira conferência de imprensa da liderança desde o debate, o presidente do Caucus Democrata da Câmara, Pete Aguilar, D-Califórnia, defendeu o caso contra o ex-presidente Trump.

“Donald Trump não pode vencer. E estamos unidos”, disse o presidente do Caucus Democrata da Câmara, Pete Aguilar, D-Calif., na tarde de terça-feira.

Mas parecia que os democratas estavam apresentando argumentos mais fortes contra o ex-presidente Trump, e não a favor do presidente Biden.

No entanto, Aguilar deixou espaço de manobra.

MÚLTIPLAS CLASSIFICAÇÕES DEMOCRATAS EM COMITÊS DA CASA QUEREM QUE BIDEN SE Afaste

“Neste momento, o presidente Biden é o nomeado”, disse Aguilar.

Agora mesmo.

As conversas sobre o presidente Biden agora são sussurradas. Subrosa. Fique atento a pequenos ajustes na linguagem de Aguilar e outros.

Foi o que aconteceu quando Pelosi disse “cabe ao presidente se ele vai concorrer” durante uma aparição no MSNBC.

O líder da minoria democrata na Câmara, Hakeem Jeffries, observou que sua bancada tem “o direito e a responsabilidade” de ter “conversas sobre um caminho a seguir” em meio às difíceis perspectivas de reeleição do presidente Biden. (OLIVIER DOULIERY/AFP via Getty Images)

Enquanto isso, Jeffries deu a seus membros algum espaço para respirar.

“Temos o direito e a responsabilidade, em nome do povo americano e em nome do povo que representamos, de ter estas conversas sobre um caminho a seguir que seja do melhor interesse do povo americano”, disse Jeffries.

Os democratas precisavam levar todos de volta ao Capitólio após o recesso de 4 de julho para aliviar a temperatura política. Os democratas suportaram dias de repórteres perseguindo-os nos corredores do Congresso para saber onde estavam com o presidente Biden. Eles agora querem tirar todos do Capitólio para que possam respirar e não enfrentar repórteres em cada esquina. O Congresso estará fora de sessão na próxima semana para que os republicanos possam convocar sua convenção em Milwaukee. Durante o recesso, os Democratas têm espaço para fazer anúncios individuais sobre o Presidente – talvez aparecendo em estações de rádio e televisão locais.

CLIQUE AQUI PARA OBTER O APLICATIVO FOX NEWS

Ninguém tem disse nada disso. Não houve nada verbal.

Mas este é o caso raro em que todos sabem o que estão pensamento.



Source link